terça-feira, 30 de setembro de 2008

Quantum of branding

E o novo filme de James Bond, Quantum of Solace, será um festival de product placement.
Li no Blue Bus, que aparecem nada, nada nove marcas:

  • o carro Aston Martin,
  • o relogio Omega
  • Heineken,
  • Virgin Atlantic,
  • Coca Cola,
  • Smirnoff,
  • Ford
  • Sony
  • Ocean Sky*


*A Ocean Sky, marca inglesa de jatos particulares cedeu 5 avioes para os produtores para levar elenco e equipe para o Panamá por 1 semana.
O cálculo é que o valor desse acordo chega a USD 1 milhao e em troca, a Ocean Sky aparece 8 vezes no filme, com direito a cenas que mostram o interior e o exterior dos jatos e uma funcionaria uniformizada.

Claro que os produtores não revelam a bolada de uma ação de product placement em um filme desses. E pensar que não deram nada por Daniel Craig na retomada da "franquia" 007.
É aguardar a estréia agora em outubro para conferir.

Gestão do conhecimento aplicada ao marketing

Muito tem se falado em inteligência competitiva e inovação. E por acaso, ontem fui à Nobel para comprar um livro para o meu filho e deparei-em com esse livro na prateleira ao lado da infantil.
Comprei e comecei a ler. O resumo diz que o autor Edson Roberto Scharf trabalha para unir os conceitos de Marketing e de Gestão do Conhecimento e parte de três fundamentos essenciais, caminhos por onde o Marketing tende a trilhar: criação de valor, inovação e relacionamento.

ABA Relacionamento – Os desafios da gestão do relacionamento Empresa/Cliente

Acontece, amanhã, quarta-feira, o evento “ABA Relacionamento – Os desafios da gestão do relacionamento Empresa/Cliente”, com palestra de Marisa Furtado, vice-presidente de criação da Fábrica Comunicação Dirigida.
O evento é promovido pela Associação Brasileira de Anunciantes (ABA) e trará a importância do marketing de relacionamento nas estratégias de comunicação empresarial e como ele pode ajudar a construir marcas e ativar negócios simultaneamente.
O evento acontece no Centro Britânico Brasileiro, em São Paulo.
Mais informações no (11) 3283-4588.

* Fonte Portal da Propaganda

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Gestão de Projetos

Acontece dias 02 e 03/10, o curso Gestão de Projetos, São Paulo.
O evento é uma realização da Invent ( Instituto Nacional de Vendas e Trade Marketing) e abordará os conceitos básicos de gestão estratégica de projeto, propondo um diálogo a respeito de planejamento, por meio de discussão de cases e atividades práticas.
As aulas serão ministradas por:
  • professor Aurélio Campos, diretor da ACS MKT,
  • professora Jane de Freitas, diretora de Atendimento e Planejamento da Agência Tríade DPZ.
Ambos são consultores de empresas como Danone, Nestlé, Sadia, Procter & Gamble, British Airways, Embratur, Sebrae e Pirelli, entre outras.


Serviço:
Gestão de Projetos
Data: 02 e 03/10
Horário: das 9h00 às 18h00
Local: São Paulo Center (Av. Lineu de Paula Machado, 1.088 / 1.100 - Cidade Jardim - São Paulo - SP.
Inscrições e informações pelo site ou pelo telefone 11- 3721.3787

Fonte JCC

Como gerenciar relacionamentos utilizando estratégias on line

Acontece dia 14/10, na Aberje o curso Como gerenciar relacionamentos utilizando estratégias on line , com o profissional Conrado Adolpho.

Serviço:
Como gerenciar relacionamentos utilizando estratégias on line
Data: 14/10
Horário: das 9h00 às 18h00
Local: Av. Angélica, 1757 - 12º andar - Higienópolis Cidade: São Paulo
Valor: Associado: 600,00 Não Associado: 830,00
Mais informações: (11) 3662-3990 ou cursos@aberje.com.br ou no site da Aberje

domingo, 28 de setembro de 2008

Planejamento de Carreira

O INPG Araraquara traz o professor da instituição e Diretor/Headhunter do Grupo Catho, para uma palestra gratuita sobre como você deve administrar sua carreira.
Não perca, ligue e faça sua inscrição (16) 3331-2323

Colaboração elaborativa exige nova postura




* Rodrigo Cogo

Eraldo Carneiro, gerente de Planejamento e Gestão de Comunicação da Petrobras e vice-presidente do Conselho Deliberativo da ABERJE, assinala que há muitos desafios para a área, mas também muitas oportunidades. Destacando que não se trata de um modismo, ele incentiva a fazer uma comunicação cada vez mais colaborativa, explorando a potencialidade dos meios digitais. A Gerente de Multimeios da Comunicação Institucional da empresa, Patrícia Fraga, vai ser a coordenadora do Comitê e mandou um depoimento gravado para recepcionar o novo espaço de discussão, porque está em evento do setor no exterior. “Vamos construir juntos um modelo de comunicação corporativa nos meios virtuais”, conclama a executiva. O canal aberto pretende compartilhar idéias e experiências em comunicação digital, identificando as boas práticas e reconhecendo os esforços de compreensão dos novos canais de múltipla expressão.

Steve Crescenzo, apesar de reconhecer os esforços educativos que precisam ser operados, marcou sua posição otimista na primeira frase da palestra, dentro de seus 20 anos de experiência: “esta é a melhor era para ser comunicador”. Contudo, toda concepção que parta da premissa de que “sempre foi feito assim” precisa ser revista. Ele aponta que há um aumento significativo na comunicação feita somente online, afora o uso de meios impressos para atrair pessoas para portais intranet e extranet. Além disto, websites e intranets estão cada vez mais sendo multimídias e interativos, dando vazão à vontade de participação ativa dos públicos. Neste sentido, de fato as redes sociais começam a dominar a comunicação online. “A questão, por isto, não é se vai adotar a mídia social, mas quando e como”, assinala. Em geral, o especialista vê que os líderes estão com medo das mídias sociais, porque elas significariam a perda do controle sobre os discursos, sobre a marca e sobre a imagem. Todavia, afirma haver várias maneiras de enfrentar isto.

Para ele, hoje há o convívio de três tipos de internet, e sobre todas precisa haver algum tipo de intervenção e acompanhamento:
  • 1) a internet para pesquisa, quando as pessoas estão online orientadas a objetivos, para conclusão de tarefas determinadas;
  • 2) a internet social, quando as pessoas estão online para interagir, para viver e conviver;
  • 3) a internet multimídia, que por conta da evolução tecnológica as pessoas criam e veiculam conteúdos de áudio e vídeo.

    Em todos os casos, o usuário é o mesmo, requisitando interlocução e sendo exigente para reter sua atenção e obter sua preferência. Crescenzo destaca que hoje histórias e notícias são escritas não somente para serem lidas, mas sobretudo para serem debatidas com maturidade, suscitando desdobramentos e uma visualização coletiva de importância, influência e repercussão. Não existe um só autor, mas vários produtores de conteúdo.

Como orientação para atuar com mídias sociais como ferramenta, indica ter um propósito, afinal diante de um tempo e um orçamento limitados, é fundamental ter um plano de comunicação para só então inserir a mídia social naquilo que outros instrumentos não sejam eficientes. Também deve-se preencher a expectativa de entretenimento das pessoas, dada a necessidade de envolver a audiência a ponto dela participar com comentários, empregando recursos como fundos musicais e vinhetas para casos de comunicação via áudio e vídeo, e retirada completa de jargões e formalismos. Outra dica é envolver sempre os comunicadores da empresa na criação do conteúdo, porque eles teriam competência para gerir irreverência, humor e conversas estimulantes, e ainda orientar os executivos para este tipo de dinâmica, com habilidade comunicativa, desprendimento e presença de espírito.

Neste sentido, é contra-indicado a redação e produção de conteúdos em nome dos diretores, porque é uma falsidade que não contribui e não se sustenta na prerrogativa de transparência da web. Crescenzo falou alguns macetes para estimular a conversação, dado que as pessoas também não estão preparadas para este nível de opinião e disponibilidade, como por exemplo finalizar os textos, áudios e vídeos postados com algum tipo de questionamento ou dúvida, deixando margem para os visitantes completarem a incógnita. Mesmo a possibilidade do anonimato nas contribuições é admitida pelo palestrante, mas neste caso as mensagens poderiam passar por um filtro antes da publicação, ao contrário dos posts que sejam assinados que precisariam ter livre fluxo. Outra idéia seria a concessão de algum incentivo extra, na forma de sorteios e premiações para autores de comentários. As conversações poderiam ser estimuladas inclusive via meios impressos, quando estas peças fossem encerradas com alguma pergunta e com a orientação da resposta ser encaminhada através do site, do email ou do blog.

Perguntado sobre o fato da inclusão digital não ter alcançado grande parte da população brasileira, ele não hesita em responder: se a audiência não tiver acesso a computadores e à internet para ouvir podcasts gerados pela empresa, pode haver a entrega de CD’s com o mesmo material para ouvir em aparelho de som. “O que não pode é não fazer, porque a gente acha um jeito de difundir”, declara. Esta característica de permanente construção de caminhos, o que na web se chama “beta”, é uma porta para as empresas se permitirem ter experiências e acertar no futuro.

* Texto especial para o Oras Blog!, com cobertura do RP Rodrigo Cogo – Conrerp SP/PR 3674 -
Gerenciador do portal Mundo das Relações Públicas

sábado, 27 de setembro de 2008

ABERJE promove encontro sobre Desenvolvimento Profissional

* Rodrigo Cogo

Se estamos na era da conectividade e esta capacidade de integrar-se a redes de relacionamento e influência praticamente encaminha a aceitação dos contratantes, ao lado de um currículo adequado ao perfil da vaga, nada melhor que participar de fóruns de discussão sobre o tema. Baseada nesta perspectiva, a ABERJE – reunindo as Associações Brasileiras de Comunicação Empresarial, Branding e Comunicação Organizacional – promove o segundo encontro de seu Comitê de Desenvolvimento Profissional no dia 1 de outubro de 2008, entre 8h30min e 11h30min, na Casa do Saber (R. Mário Ferraz, 414 – Jardim Paulistano) em São Paulo/SP. Os convidados para repasse de experiências são Olinta Cardoso, diretora de Comunicação Institucional da Vale, e Alfredo José Assumpção, presidente da FESA Global Recruiters.

O coordenador do espaço, Gilberto Galan, comenta que a crescente complexidade das atribuições dos comunicadores requer contínuo aperfeiçoamento, não somente técnico mas sobremaneira humanístico, para conseguir gerir prazos curtos, orçamentos estreitos, enxugamento de equipes, fusões e aquisições com alteração de chefia e outros agentes sociais intervenientes no trabalho, como grupos populares, sindicatos e minorias. O Comitê pretende servir como uma janela de oportunidade para discussão de realidades e tendências, sempre contando com um headhunter e consultores de RH de um lado, e a visão de profissionais seniores de outro. Ele é sócio-diretor da Galan&Asssociados - consultoria em Assuntos Corporativos e membro do Conselho Deliberativo da ABERJE.

A executiva Olinta Cardoso, graduada em Comunicação Social, com pós-graduação em Comunicação e Gestão Empresarial e especialização em Gestão de Pessoas, foi Gerente Corporativa de Comunicação Empresarial da Samarco Mineração. Ela pretende resgatar o início de sua carreira e também o período de três anos e meio em que foi Diretora-Presidente da Fundação Vale, na qual hoje faz parte do Conselho. Já Alfredo José Assumpção, fundador e presidente da FESA Global Recruiters desde junho de 1995, vai demarcar as características ideais dos melhores candidatos em sua visão de recrutador e dentro das exigências do mercado. Ele é economista pela Faculdade de Economia e Finanças do Rio de Janeiro, pós-graduado em Desenvolvimento de Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas e Master of Arts em Gerência de Recursos Humanos pela Pacific Western University. Sua carreira envolve diretoria e gerência de RH para empresas como General Foods (Kibon), Reynolds Tobacco, International Paint e Chase Manhattan. Em abril deste ano, foi indicado pela revista Business Week como um dos mais influentes headhunters do planeta, além de ter sido homenageado com a Comenda Presidente Juscelino Kubitschek pelo Governo de Minas Gerais pelos serviços prestados ao país.

O lançamento do Comitê aconteceu no início de junho de 2008, com depoimentos do headhunter Simon Franco e do executivo de Comunicação Sidnei Basile. O canal de intercâmbios é voltado para associados, tem entrada franca e vagas limitadas à capacidade do espaço. Inscrições e outras informações podem ser obtidas com Emily Stalder pelo e-mail emily@aberje.com.br ou pelo telefone (11) 3662-3990, e ainda no portal www.aberje.com.br .

* RP Rodrigo Cogo – Conrerp SP/PR 3674 - Gerenciador do portal Mundo das Relações Públicas

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Dia Interamericano de RP

Parabéns a todos os colegas de profissão. Esse momento é um momento histórico para as Relações Públicas, profissionais e mercado começam a falar a mesma língua.
E parabéns também, aos colegas mineiros do Horizonte RP, o grupo faz dois anos hoje.

Para saber mais sobre o dia interamericano, clique aqui, no site do Conferp.

Jogo de herói

Conheci o Zee, através de uma pesquisa no final do ano passado sobre blogueiros de Araraquara, acabei trocando email com ele e hoje nos falamos pelo msn. E olha só, ainda não nos conhecemos pessoalmente.
Conversando com ele descobri esse projeto muito bacana que ele desenvolveu com mais três parceiros. O objetivo do jogo é promover uma vivência através da dinâmica do jogo.
Pode ser feito em grupos, mas a sua utilização é indicada para jogos corporativos, em treinamentos e motivação.
E não é só um simples jogo, entre aqui e leia no que é baseado a construção do Jogo do Herói, são livros que traçam arquétipos e os mitos, entre eles os de Joseph Campbel que fala tão bem sobre mitos.

O Jogo do Herói, nas palavras dos criadores:

O Jogo do Herói é um jogo de tabuleiro que visa estimular insights e revelar novas perspectivas e resoluções para os desafios pessoais propostos pelos jogadores.
O que esperar do Jogo do Herói?
  • Estimulo a insights, reflexão, ambiente de cooperação, contemplação de sutilezas e leveza.
  • Estímulo à percepção do cotidiano por novos ângulos.
  • Um convite à reciclagem mental, revisando idéias, pensamentos e libertação de modelos mentais rígidos ou com prazos de validade vencidos.
  • Possibilidade de diversão e educação compartilhada.
  • Oportunidade de auto-conhecimento.

    * Fonte Zee, esse post não é patrocinado. A blogueira não ganhou nada, além de se sentir bem em partilhar conhecimento, como sempre.

Eventos em outubro da ABA

A ABA - Associação Brasileira de Anunciantes preparou uma série de eventos para outubto:

I FÓRUM ABA RELACIONAMENTO
01 de Outubro - São Paulo - SP

O evento abordará as estratégias e práticas de relacionamento, que envolvem todas as ferramentas de marketing com esse objetivo, como propaganda, marketing direto, netmarketing, call-center, atendimento ao consumidor etc.
Também serão apresentados casos de sucesso nas várias dimensões do relacionamento, complementando as análises de executivos de anunciantes, agências e fornecedores especializados.


II FÓRUM ABA TRADE MARKETING
14 e 15 de Outubro - São Paulo - SP

Evento específico em Trade Marketing, com análise de: estratégias, práticas, técnicas e ferramentas empregadas por empresas industriais e suas parceiras do comércio.
Além de apreentação de casos de sucesso nos vários setores de negócios e palestras sobre os mais avançados conceitos e serviços de suporte e logística para essa atividade de crescente influência sobre a rentabilidade, expansão e futuro das organizações.


X FÓRUM DE ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO CORPORATIVA
22 de Outubro - São Paulo - SP

Evento focado nas políticas, estratégias, conceitos e práticas de comunicação corporativa das organizações, com a participação de executivos de anunciantes, agências e empresas especializadas.
Haverá a apresentação de casos práticos de abordagem de diversos ângulos da comunicação corporativa de organizações de diversos setores de negócios.


ABA MÍDIA
28 e 29 de Outubro - São Paulo - SP

O ABA Mídia abordará, sob o prisma dos anunciantes, estratégias e experiências que irão permitir aos clientes e suas agências um melhor retorno das verbas de comunicação – hoje o maior investimento de marketing feito pelas empresas de consumo e de serviços de massa.

O foco das discussões deste ano será a questão da integração da mídia com as tarefas de planejamento e criação e das campanhas mono e multimídia, para atender à necessidade das marcas obterem o engagement de seus targets, tarefa essencial da comunicação de marketing e, por conseqüência, da mídia.

As apresentações e debates serão feitas por altos executivos de anunciantes, agências e veículos.

Mais informações no site da ABA , pelos telefones: 0800.124.588 ou (11) 3283-4588 ou email: eventos@aba.com.br

* Dica de Rodrigo Cogo, via Mundo RP

Tamô bete!



Ugly Betty está voltando. Obaaaa! Tudo bem que sem data definida ainda no Brasil, mas está voltando.
* Video da promo terceira temporada

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Relacionamento com públicos internacionais

Esse é o tema que a gerente de Comunicação da área Institucional da Petrobras, Márcia Figueiredo, : Relacionamento com públicos internacionais - uma experiência de marketing global da Petrobras.
O evento acontece na Escola de Negócios da UniverCidade, no Centro do Rio, às 19h, amanhã 26/09, no campus da Rua Gonçalves Dias, 56.

* Fonte Comunique-se, via Mundo RP.

Marketing digital: uma visão prática

Acontece hoje a noite, o seminário “Marketing digital: uma visão prática”, com o palestrante André Kischinevsky.
O evento é uma realização da FGV Management do Rio de Janeiro e tem o objetivo de expor, por meio de exemplos práticos, os fundamentos da divulgação através da internet: marketing viral, bulk mail, links patrocinados, search engine marketing, optimization e análise de sites.
O evento acontece na FGV de Botafogo, Rio de Janeiro, das 19:00 às 22:00.
As inscrições podem ser feitas pelo eventosmgm_rio@fgv.br.

* Fonte Portal da Propaganda

Afetos acessam a memória através da contação de histórias

A mitologia grega consagra à figura de Mnemonise a tarefa de zelar pelos conhecimentos mais preciosos do universo, sobretudo por aqueles que advêm das experiências vividas. Deusa da memória, Mnemonise é a guardiã dos arquivos nos quais tudo o que se passa na esfera divina e humana é gravado. Lá estão todos os fatos históricos e as recordações que deles se têm. Lá estão os acontecimentos reais e os virtuais. O segredo desse cofre – ou em linguagem mais contemporânea, a sua senha de acesso –, é dado pelos afetos. Esta foi a perspectiva que deu início ao Comitê ABERJE de Memória Empresarial, realizado na manhã do dia 19 de setembro de 2008 na sede da entidade em São Paulo/SP, através da reflexão do publicitário e professor da Escola de Comunicações e Artes da USP, João Carrascoza. O encontro, voltado para associados mas aberto para convidados externos, teve como tema “Emoção na Publicidade: uma força aliada da memória empresarial” e reuniu mais de 30 profissionais de diferentes origens envolvidos com a temática.
Segundo Carrascoza, que também é escritor ficcionista e trabalha como redator da agência JWT na capital paulista, são os sentidos que transportam as pessoas a um continente paralelo e labiríntico, onde se busca a matéria leve de que são feitos os sonhos. É por meio de histórias que se pode regressar ao passado para viver um novo presente e futuro, em que os afetos funcionam como gatilhos que acionam os circuitos da memória. A razão é despertada nas dissertações, e a emoção reside na contação de histórias, que são a reconstrução racional de uma emoção emanada da memória e acrescida de imaginação. “Assim, podemos preservar do esquecimento a vida que ali está, fresca e vicejante, ou estática e vitrificada”, complementa. Uma história nasce de algo já vivido, de uma sensação a qual o criador almeja reconstruir, atualizar, operar o milagre de sobrepor à pele das coisas uma nova camada de vida. E, depois de acionada a memória, a imaginacão entra em cena, injetando sangue no novo relato que, por sua vez, fará parte também daquilo que o estudioso chama de “arquivo oceânico de nossa memória coletiva”.
Sempre recorrendo à mitologia, ilustrando seus conceitos e envolvendo a platéia, o professor conta que a deusa Mnemosine é filha de Urano (representa o Céu) e de Gaia (evoca a Terra), sendo mãe de nove musas do Olimpo, cada uma responsável por uma arte – Calíope (poesia épica), Clio (história), Euterpe (música), Erato (poesia lírica), Terpsícore (dança), Melpomene (tragédia) e Talia (comédia), evidenciando esta conexão com a sensibilização das pessoas. Daí que o resgate da memória pode ocorrer por meio dos cinco sentidos, e ele cita diversas personalidades que despertavam seu senso criador e sua emoção por intermédio das sensações, como Proust que escreveu “Em Busca do Tempo Perdido” degustando as bolachas francesas Madeleine, ou ainda Warhol que se encantava com perfumes, afora a centralidade do tato no quadro “Criação do Homem” de Michelângelo como ponto-de-partida da humanidade.
Com a experiência de ser autor de vários livros, como “Razão e sensibilidade no texto publicitário”, ele assinala que também no âmbito empresarial as corporações necessitam acionar a memória afetiva de sua comunidade para delas se aproximar. Por meio de histórias, consubstanciadas pela sua publicidade e pelos seus materiais e espaços institucionais, as organizações podem, de forma envolvente, interagir com seus públicos. E assinala: “para estar presente, precisamos contar a nossa história. Sejamos um homem ou uma empresa. Toda história, por mais simples que seja, sempre é uma chance de lembrarmos de nossa condição e, ante a sua dor e a sua delícia, compartilharmos afetos”. É consenso entre os presentes que se vive um momento em que a memória vem sendo muito acionada nas estratégias, porque são muitas histórias entremeadas num cotidiano fragmentado e globalizado. O que se deseja é obter diferenciação e entendimento. Afinal, como diz o filósofo russo Mikhail Bakhtin citado pelo palestrante, não existiria discurso puro – há sim uma intertextualidade, em que tudo seria híbrido. Como as memórias se sobrepõem, ganham o mundo e se tornam coletivas, avulta a importância da contação individual de histórias para garantir particularidade. Ele comenta que entre os instrumentos está a retomada de pedaços de mitos, que representam valores da organização, permeando futuras histórias, como os “mitemas” de Lévi-Strauss.
O processo criativo na área deve partir de uma análise do momento de vida da organização e do tipo de comunicação já realizada, inclusive dos concorrentes. A contação de histórias como recurso comunicativo depende do nível de conhecimento preexistente da empresa e de seus produtos pelos consumidores e cidadãos, pra poder fazer sentido. De toda maneira, a emoção também pode vir da memória de um funcionário, e começar por este viés. Para que boas idéias sejam efetivadas neste caminho, Carrascoza sugere que profissionais ligados a centros de memória estejam presentes em todas as reuniões de internas e com fornecedores para planejamento da comunicação. “São eles que dão o lastro de informação, a essência, embora cada um é autor da história atual da sua empresa. Todos devemos torná-la inesquecível”, enfatiza. Diante de alguma dificuldade de formatar argumentos, ele brinca e lança a pergunta pra finalizar: “o que é a vida que não lutar por causas perdidas?”.

* Texto especial para o Oras Blob!, com cobertura do RP Rodrigo Cogo – Conrerp SP/PR 3674 -
Gerenciador do portal Mundo das Relações Públicas

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Pensando fora da caixa

O pessoal do Blog de Guerrilha, ,blog da Espalhe agência especializada em ações de marketing de guerrilha, como o próprio nome sugere (rs), traz informações sobre a criação de ação diferenciada e muito inteligente que fizeram para movimentar o estande da Agência Estado durante a ExpoMoney, Em São Paulo.

A feira era voltada para investidores veteranos e iniciantes e a Espalhe foi convidada pela MG Eventos para desenvolver uma ação para Agência Estado, para divulgar o AE Brodcast, uma ferramenta de informação completa para investidores de todos os níveis monitorarem e operarem nos mais diversos mercados.

Como o assunto bolsa de valores em alta, olha a criatividade da agência, que numa mostra de criatividade soube comprar a atenção dos visitantes, usando a moeda comum de todas as feiras: brindes. Mas ao invés de apenas distribuir camisetas, canetas e pen drives (pois só por distribuir não gera muito boca-a-boca) a Espalhe criou uma Bolsa de Brindes.

O sistema que calculava em tempo real, como em um pregão de verdade, o valor de cada brinde de acordo com a sua oferta e procura, cada visitante ou participante da feira ganhava o equivalente a R$ 1,00 em dinheiro para aplicar na bolsa dos brindes. O resultado foi tão gratificantes, pois os visitantes tinham que assistir uma mini palestra sobre como investir, que criou-se uma movimentação sem igual no estande da Agência Estado.

Inteligência + criatividade + planejamento = sucesso na ação

Parabéns aos criativos.

Cauda Monga

Para mostrar que o pessoal de comunicação, além de antenado é sempre bem humorado, o pessoal do blog Pau no cool hunter, fala sobre as novidades nos setores com um sarcasmo que de cara, eu adorei.

Dentre os tópicos, o video do pagodeiro Rodriguinho que eles dizem se encaixar no cauda monga. hahaha

Dr Pepper e Chuck Norris

Clique na imagem para rir. Dr Pepper e lei seca

33ª Semana de Comunicação da UFSM

Acontece de 13 a 17 de outubro de 2008, no campus universitário da Universidade Federal de Santa Maria, acontece a 33ª Semana de Comunicação da UFSM, e o 1º Prêmio Anual de Comunicação (PANC).
O evento traz como tema: Comunicação, Mercado e Políticas Públicas, e busca através do olhar comunicacional, contemplar a vontade dos acadêmicos de pensar o mercado e ter contanto com os acontecimentos nas esferas pública e política próprias de nosso período.
As inscrições para o evento podem ser feitas pelo site da Semana , através do preenchimento da ficha de inscrição e pagamento no valor de 40 reais, que já inclui a inscrição no PANC e a festa de encerramento.
Para pessoas interessadas em alojamento, podem solicitar gratuitamente através do site.
Informações pelo site e pelo e-mail dacom2008@gmail.com.

* Dica de Nadia Garlet - via Mundo RP

Stay with me!



Ma-ra-vi-lho-so o video promocional da nona temporada de CSI. O crime que ninguém esperava vai reunir todo o time CSI no primeiro episódio da nona temporada.
De cortar o coração ver Grisson com Brown nos braços. E pensar que só final de novembro para estreiar por aqui... sniof, snif

terça-feira, 23 de setembro de 2008

4º Comunique-se Cases de Comunicação

Acontece dias 25 e 26/09, o 4º Comunique-se Cases de Comunicação.
No evento serão abordados cases de:
  • comunicação interna,
  • prevenção de crise,
  • quebra de paradigmas na comunicação empresarial e fortalecimento das relações entre o setor e os veículos de comunicação, entre outros aspectos.
Em cada apresentação, serão discutidos os erros e acertos do case.Serão apresentados projetos do Google, da Vale, da Audi e da Gulliver, entre outras empresas.

Serviço:
4º Comunique-se Cases de Comunicação
Data: 25 e 26 de setembro
Local: Edifício do Banco Santander - Avenida Paulista, 1.439 - 6º andar - Cerqueira César - São Paulo - SP
Horário: das 9h às 17h
Tel.: (11) 3897-0860
E-mail: cursos@comunique-se.com.br
Site: http://www.escoladecomunicacao.com.br/cases/edicao4/

* Fonte Nós da Comunicação

Training Program sobre ações de marketing em sites de busca

A JumpEducation traz dias 26 e 27/09, esse curso para melhorar os mecanismos de busca da web, que tornaram-se um instrumento tático para o marketing das empresas.
O objetivo do curso também é ensinar o profissional a aplicar essa estratégia nos sites de busca para melhorar os resultados da empresa.

A aulas serão ministradas por:
  • Guilherme Gomide, presidente da Mídia Digital;
  • Tahiana D´Egmont, gerente de Social Media Marketing/MediaContacts;
  • Thiago Bacchin, CEO da Cadastra; Tiago Luz, coordenador da Midia Digital;
  • Willie Taminato, coordenador de SEO da Mídia Digital.

Serviço:
Training Program sobre ações de marketing em sites de busca
Data: 26 e 27de setembro
Local: SSJ Laboratório de Negócios
Endereço: Av. Dr. Cardoso de Melo, 1.491 - Vila Olímpia - São Paulo - SP
Tel.: (11) 5012-5939
Site: www.jumpacademy.com.br/certificate/index.php

* Post não patrocinado - Fonte Nós da Comunicação

Gestão estratégica em comunicação organizacional e relações públicas

Acontece dia 06/10, o curso Gestão estratégica em comunicação organizacional e relações públicas, ministrado pela professora professora Margarida Kunsch, presidente da Abrapcorp e professora-titular da ECA/USP.
O curso é uma iniciativa do Gestcorp e tem o objetivo de formar profissionais estrategistas e gestores com ampla visão da sociedade e suas interseções com as ciências da comunicação.

Serviço:
Gestão estratégica em comunicação organizacional e relações públicas
Data: 6 de outubro
Endereço: Av. Prof. Lúcio Martins Rodrigues, 443, prédio 3 - sala 17 - Cidade Universitária - São Paulo - SP - e-mail: gestcorp@eca.usp.br - telefone: (11) 3091-4224

* Fonte Nós da Comunicação

Cursos Aberje

A Aberje traz mais uma série de cursos de aperfeiçoamento na área de comunicação empresarial.
Para saber mais, clique na imagem para ampliá-la e ver as datas e os cursos.
Para mais informações, acesse o site da Aberje ou entre em contato pelo (11) 3662.3990 com Carolina ou Fernanda.

* Dica de Milene Gonçalves via MetRóPole

Vote no melhor tcc

O blog TCC em comunicação está com uma campanha legal, os usuários poderão votar e ajudar o autor do trabalho vencedor à ganhar um livro.
Já são oito trabalhos concorrendo e o ganhador levará o livro "Planejamento Estratégico em Comunicação Empresarial", de Sirlei Pitteri.
A votação acontecerá até 23h59m da quinta-feira, 25/09.
Participe. Além da votação, envie seu resumo para o e-mail aurelio.favarin@gmail.com, com cerca de 1.500 caracteres.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

O desespero da bolsa

Coca Cola e sustentabilidade



A Coca Cola lançou esse final de semana, sua nova campanha de sustentabilidade, criada pela DPZ. O objetivo é conscientizar a população sobre problemas com preservação do meio ambiente e valorização dos jovens.

Encontro Latino-Americano de Comunicação e Sustentabilidade

Acontece de 16 a 18/10, o Encontro Latino-Americano de Comunicação e Sustentabilidade, das 8h às 18h no Hotel Jaraguá, Rua Martins Fontes, 71, Centro, em São Paulo.
O evento é uma realização do Instituto Envolverde e terá três linhas temáticas: a Amazônia, a Água e a Energia que, são os de maior desafio para a América Latina agora e nos próximos anos.
Esses aspectos exige dos profissionais de comunicação um olhar transversal da sustentabilidade.
Mais informações sobre o evento e inscrições acesse o site da Envolverde

* Dica de Milene Gonçalvez, via MetrRóPole

domingo, 21 de setembro de 2008

Infográfico de mídias sociais




Mais um bom exemplo para mostrar o que são as mídias sociais.

* Fonte coworkers

Mad men


O video mostra o brainstorm da equipe, para criar a campanha para um produto redutor de peso. Tom pede a Peggy, a jovem da redação para usar o produto e ajudá-los na campanha.
Tô doida para assistir esse seriado.
Hoje a noite, Mad Men estará concorrendo ao Emmy, tem chances.

sábado, 20 de setembro de 2008

Para discutir RP 2.0

Três profissionais de comunicação, que admiro a maneira de pensar e escrever sobre RP 2.0 o mundo corporativo, estão em uma discussão muito produtiva sobre o assunto.
Resumo a visão de cada um deles sobre o assunto, sugiro que clique nos links, leia o post todinho e continue a discussão no seu blog.

Thiane Loureiro:

Infelizmente, o mercado não conhece RP e na maioria das vezes somos vistos apenas como assessores de imprensa. Essa falta de conhecimento limita a nossa presença na Internet. Se o cliente não sabe o que a gente faz ou pode fazer, ele não exerga que todas essas relações devem ser cuidadas e gerenciadas também online. A Web é para as corporações uma arena de ações promocionais, virais e blogs — só. Por outro lado, também existe muita falta de conhecimento dos profissionais de RP sobre Web, como e onde atuar online. E isso faz com que seja ainda mais complicado ganhar espaço.


....Por isso, no lugar de “convencer” as empresas de que elas precisam investir na Web, as agências de RP deveriam investir na educação dos executivos (tô ficando uma pessoa bem repetitiva). Não para falar os mesmos conceitos de Web 2.0 que todo mundo já ouviu. Mas para posicionar RP como um serviço crucial, principalmente num meio como a Internet, onde todo cuidado é pouco e tudo pode acontecer numa velocidade surreal. Quando a crise estoura, é a gente que está lá para socorrer. Que tal se nós fôssemos consultores desde o começo de todas as ações online dos nossos clientes?

Aprimorar o discurso, divulgar melhores práticas, trabalhar para um melhor posicionamento de mercado e treinar seus profissionais. Isso é o que as agências de RP deveriam fazer. Sair do “hype”. Estamos começando a caminhar na Internet. É sempre melhor dar um passo por vez.

Edu Vasquez:

Falta para as empresas mais coragem para arriscar. Muito pelo receio de não conhecerem o meio e por correrem o risco da crucificação por uma ação desastrosa, como já aconteceu em vários casos. Do outro lado também falta bom senso das outras partes (hubs de mídia social, blogueiros, marketeiros, comunicadores, jornalistas, etc), para a realização de ações interessantes e que tragam algum resultado mensurável para as companhias...

Samantha Shiraishi:
...Agindo assim, considero que as ações corporativas na chamada web 2.0 podem ser bem sucedidas, mas- bom lembrar - precisam de especialistas nas áreas envolvidas, exigem uma equipe. E aqui entra minha confiança naquela habilidade (que admiro e invejo ao mesmo tempo) que as Relações Públicas têm de planejar suas ações no mundo corporativo. Se nós, jornalistas, fôssemos um pouco assim, muita coisa seria diferente.

30 anos de Lego



O Lego está fazendo 30 anos e lançou uma coleção personalidades. Uma pena que os bonequinhos não estão a venda, é apenas comemorativo.
Mas fala sério se você não reconheceu Amy Winehouse, Angelina & Brad Pitt com os gêmeos e a mega star Madonnna?
E olha que por pouco o brinquedo não some das prateleiras, foi graças a visão do herdeiro que eles reinventaram os brinquedos e começaram a diversificar os bloquinhos, tendo agora até a versão robôs.
Show de criatividade.

Stay Curious!

Essa é a premissa que rege a vida do maior empresário de comunicação de todos os tempos, Rupert Murdoch: ele se mantêm curioso.. Rupert tem sessenta e poucos anos, e tem uma rotina que muito moço que conheço nem passa perto.
Ele lê os jornais, assiste aos noticiários e navega na internet assim que acorda.
Fiquei fã de Murdoch quando há um tempinho atrás, assisti a entrevista dele no programa The Charlie Rose Show (na Management TV - um programa de entrevistas de uma hora com CEOs - Chief Executive Officer - que se destacam no mundo dos negócios) .. enfim, o velhinho é simplesmente inquieto, não é somente um mega-incorporador de empresas de comunicação e mídia, é também um visionário. Acompanha e vivencia toda a evolução e revolução dos meios de comunicação.
O entrevistador pergunta no final a ele, como gostaria de ser lembrado, em linhas gerais, Murdoch diz que: gostaria de ser lembrado como a pessoa que se preocupou em fazer diferença, em trazer sempre mais informações e meio de informações para todos.
Belo exemplo para nós comunicadores. Temos que fazer a diferença.

* Pensei nesse post, depois que li no Blue Bus, a publicitária brasileira Fernanda Romano dizer como foi estar na mesma sala que ele e ouvir sua conversa interessante.

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Comunicação interna 2008

Comunicação Interna baseada em métricas e indicadores como suporte à estratégia da companhia, você está preparado?

  • 20 novos casos práticos em comunicação interna das principais empresas que atuam no país
  • Construção e definição de métricas e indicadores de performance
  • Comunicação interna como fator chave para o sucesso em processos de mudança
  • Alinhamento da comunicação com a estratégica corporativa
  • Novas mídias e tecnologia para comunicação interna
Para saber a programação completa, clique aqui

* Dica de Rodrigo Cogo, via Mundo RP

A observação de tendências é a nova ênfase estratégica das organizações

* Rodrigo Cogo

Trata-se de antecipar desejos latentes dos consumidores para manter ou aumentar o volume dos negócios, buscar oportunidades e subsidiar inovações, estudar novos caminhos e estar aberto aos movimentos do mercado. Este foi um dos temas do 5º. Congresso Internacional de Comunicação com o Mercado/Cincom foi organizado pelo Centro de Estudos de Comunicação com o Mercado/Cenpro da FGV, nos dias 10 e 11 de setembro de 2008 em São Paulo/SP.

Raquel Siqueira, da InTouch Pesquisa e ex-integrante do Observatório de Tendências do IPSOS, fala com entusiasmo desta proposta de leitura dos desejos e humores da nossa época. Esta técnica consiste num estudo regular e bianual que serve de subsídio para análises e diagnósticos de pesquisas de mercado, conectando tendências locais, regionais e globais em um só estudo. “É entender os consumidores de maneira mais holística, sem fragmentar”, complementa.

Segundo ela, haveria três níveis de dados: os macro e temas transversais (fenômenos políticos, econômicos e sociais que tendem a ser contínuos – cenário, conjunto, contexto), as tendências propriamente ditas (inspiram determinados padrões de comportamento – onda, movimento, valor) e ainda as manifestações (reflexos desses comportamentos, bastante efêmeros – febre, moda). As tendências poderiam ser divididas em expansão, transformação ou de ponta, em evidência e em massificação de comportamento, dependendo da sua extensão. Como exemplo, cita o “toy art”, que foi uma manifestação de artistas jovens que, nos anos 70 e 80, passaram a ser colecionados, e depois designers vieram a criar seus próprios modelos e daí foram para a mídia em 2006, sendo usados hoje em jóias, customização de carros, desfiles de moda e ativação de produtos aproveitando o centenário da imigração japonesa. Explicando seu método, Raquel diz que está o tempo todo analisando e traçando cenários, com um senso aguçado de observação, para o que precisa de muita leitura de livros de pensadores deste século. Basicamente, a análise está centrada na pós-modernidade, ou na modernidade líquida, marcada pelo multiculturalismo, incertezas, volatilidade, imediatismo, fragmentação, excessos, subjetividade e transdisciplinaridade. Ela cita Bauman, pra afirmar que é a “busca pela liberdade num mundo incerto, incontrolável e assustador”.

Neste sentido, vê um momento de crise moral, de falta de referências e de fronteiras tênues. Como, para entender o contexto atual, a pesquisadora prega que é necessário entender o movimento histórico, começou a traçar algumas características das últimas décadas. Os anos 80 foram marcados pela abertura sexual, as mulheres no mercado de trabalho, os exageros na moda e as inovações tecnológicas, enquanto que nos anos 90 apareceu a geração workaholic, o neoconservadorismo por conta da AIDS, a globalização e o consumo complexo e a ascensão dos computadores pessoais. Depois, vieram as especulações sobre o novo milênio, a popularização da internet, a supervalorização do jovem. Se por um lado o “bug de 2000” não aconteceu, começou a era do terror em 2001, com enfraquecimento dos EUA e deflagração de uma ressaca mundial. “Chegamos a uma crise moral, diante de novos códigos, falta de referências, negação da realidade, tendência ao hedonismo”, aponta. Entre os humores do cenário atual, estariam a interação, a espontaneidade, a transparência, o escapismo, a conscientização pragmática, a euforia e o desejo de intensidade e ainda a hipervalorização da experiência. Na prática da comunicação, algumas intercorrências são constatadas, como o uso de “splash”, representando a sensação de extravasar, transcender e comemorar; a supremacia de uma temática infantil e colorida, com desenhos, cartoons, gimmicks e animação como forma de chegar ao universo fantástico e fazer experimentações; e ainda o aparecimento da interação explícita e direta do cidadão com o produto e sua comunicação ou sua simulação (letra manuscrita, grafite, narrativas e fotos reais, diagramas e fluxogramas em rascunho).

Raquel listou e explicou em detalhes as sete grandes tendências detectadas pelo IPSOS. A “ID Quest” é uma resposta à hiperconectividade, fazendo um volta às origens, recriando identidades e prolongando a infância, com sensação de nostalgia. Já a “Go Global” trata da vida sem fronteiras, da era da interrupção e da efemeridade. O “know your rights” traz consumidores mais críticos e diferenciados (consumo ético, de luxo, de nichos ultra-segmentados), e a “living well” é a necessidade de viver bem, com conforto, felicidade em pequenos prazeres diários, equilíbrio físico-mental-espiritual, com valorização da aparência jovial. A tendência “Maximum Exposure” é o rompimento do privado, a fixação em tratamentos estéticos, quebra de tabus, exibicionismo, fetiche, sendo que a “My Way” é a busca da exclusividade e da personalização, do estilo “faça você mesmo”, valorizando produtos artesanais, ênfase em narrativas individuais, expressão criativa inusitada. Por fim, o “Venus Fever” é a mudança de paradigmas sexuais, repúdio ao bélico e à competitividade excessiva, idéia da mulher possível e do homem caseiro e vaidoso, com ambos tendo uma relação saudável com o planeta. “Pra chegar a isto, há um apuro cotidiano do olhar, monitorando o peso das coisas. Mas é muito difícil de estudar”, confessa.

NOVO OLHAR - O pensador Massimo Cavenacci, da Facoltá di Scienze della Comunicazione da Itália, esteve no encontro pra falar sobre seus estudos relativos à “metrópole comunicacional”. Para ele, está havendo um transurbanismo, uma mudança muito forte da ordenação das grandes cidades, e por isto desenvolveu uma metodologia para enfrentar os novos contextos contemporâneos. Neste caminho, diz que as pessoas precisam “fazer-se olho”, olharem-se para si próprias e para os outros e o ambiente de uma maneira firme e intensa, entendendo sinais. Nas relações, vê-se hoje o multivíduo, ao invés do indivíduo, porque se constata que o plural de “eu” não é mais “nós” e sim “eus”, numa nova sensibilidade humana fragmentada e híbrida.

Cavenacci projetou uma série de trabalhos arquitetônicos no telão para evidenciar à platéia o cruzamento cada vez maior de uma visão mais convencional e encaixada das construções com as criações em forma certa, translúcidas e temporárias da atualidade, que intervêm no cotidiano e exigem um novo tipo de olhar. Nesta ótica, abordou ainda as tatuagens e as pixações. Para o estudioso, as identidades são mais fluidas, dada a alta intermediação digital, tornando-se mais ambíguas, transitórias, perturbadoras. O digital favorece a multisensorialidade. Daí que a marca contemporânea não tem produzido comunidades, que são estabelecidas sobre uma identidade fixa e dada, porque na verdade há identidades percebidas diferentemente. Ele sugere a busca pelos nichos de mercado, que requisitam suas próprias identidades.


* Texto especial para o Ors Blog!, com cobertura do RP Rodrigo Cogo – Conrerp SP/PR 3674 -
Gerenciador do portal Mundo das Relações Públicas

quinta-feira, 18 de setembro de 2008


Insanidade é fazer as mesmas coisas e esperar resultados diferentes.

Albert Einstein

Batom no palito

Agora os chocolates Garoto viraram sorvete, mas só estão a venda nos principais pontos-de-venda do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais e Bahia. Peninha que o mercado paulista ainda esteja de fora.
Você encontra em formato picolé ou cone, as principais marcas de chocolate da Garoto: Serenata de Amor, Talento, Opereta e Baton.

* Fonte Mundo do Marketing

Comitê Aberje de Comunicação Digital

Dia 24/09 a ABERJE faz o lançamento oficial do Comitê de Comunicação Digital, reunindo as Associações Brasileiras de Comunicação Empresarial, de Branding e de Comunicação Organizacional.
O evento será a partir das 8h30min, no Reserva Cultural (Avenida Paulista, 800 - Térreo Baixo Sala 02) em São Paulo/SP e trará o tema: "Integração das Mídias Impressa e Online na Era da Mídia Social" com o palestrante Steve Crezcenzo.*
O objetivo do comitê é estar preparado para a nova perspectiva de trabalho, com influência direta no cotidiano das organizações, segundo o diretor-geral da ABERJE, Paulo Nassar.

* Crescenzo tem ajudado milhares de comunicadores a melhorar seus esforços em comunicação impressa e eletrônica. É editor colaborador do The Ragan Report / Notícias, idéias e conversações para comunicadores ao redor do mundo, escreve no The Journal of Employee Communication Management and Corporate Writer & Editor e mantém uma coluna regular na Communication World. Comanda a Crescenzo Communications, uma consultoria full-service especializada em Comunicação.

* Dica de Rodrigo Cogo, via Mundo RP

Blogs do portal Tribuna Impressa

Clique aqui e conheça os blogs do maior e melhor jornal de Araraquara - SP.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Jumpcast, programas de carreira


Luli e uma turma boa se reúne no Jumpcast e traz uma série de programas com 25 a 30 minutos, com dicas nas áreas de atuação profissional: Marketing Digital; Criação e Design; Métricas; Gestão de Projetos; Usabilidade e AI; Mídia.
Saiba mais aqui.

A mente de um RP 2.0

Segundo John Bell, Diretor da equipe 360° Digital Influence team - Ogilvy PR’s, essa deve ser a mente de um bom profissional de RP 2.0.
Ele menciona em porcentagens, quais devem ser as 10 preocupações principais que o profissional deve ter em mente para elaborar e desenvolver seu plano de comunicação 2.0:
  • 20% o mundo Digital
  • 20% boas estratégias
  • 15% a mídia
  • 10% ações boca a boca
  • 10% pesquisa
  • 7% parcerias
  • 7 % crises - gerenciamento e prevenção
  • 5% eventos
  • 5% gerenciamento e ações de branding
  • 3% CSR - Responsabilidade Social Corporativa

e-causos, lançamento com responsabilidade social

Indio Brasileiro Guerra Neto, lançou esse livro ontem na Livraria Cultura do Shopping Villa-Lobos, em São Paulo.
A obra reúne 32 profissionais que trazem passagens e histórias curiosas ocorridas ao longo de mais de 10 anos, desde o início da indústria pontocom no Brasil.
O livro tem prefácio de Caio Túlio Costa, e conta com a participação do autor e com empresários e executivos que atuaram ou ainda atuam em negócios digitais: Alexandre Canatella, Alexandre Gibotti, Aluízio Falcão, Anderson Andrade, Bob Wollheim, Bruno Fiorentini, César Paz, Cid Torquato, Marcelo Tas, entre outros.
Um detalhe interessante é que toda venda será revertida para o CDI, Comitê para Democratização da Informática.

* Fonte Propmark

Ecoinovação – o design como ferramenta de transformação do futuro

Acontece de 16 a 30 de 09, o curso Ecoinovação – o design como ferramenta de transformação do futuro, na Casa do Saber, no Rio de Janeiro. A realização é do trio Fred Gelli, Ana Branco e Mana Bernarde.
Serão debatidos temas como: sustentabilidade, ecodesign, ecoinovação, cradle-to-cradle design, up-cycling e ciclos fechados, além de estudos de caso de empresas que adotam estes conceitos e suas experiências na redução do impacto ambiental:
  • Ontem, 16 de setembro, Gelli falou sobre soluções naturais
  • Dia 23 de setembro será a vez Ana Branco debater sobre experiências com solo
  • 30 de setembro, os três designers exploram a interseção entre arte, educação, design e moda.
Mais informações no site ou pelo telefone (21) 2227-2237

* Fonte Portal da Propaganda

marketing de experiência é um exercício de identidade

* Rodrigo Cogo
O entretenimento na construção de marca, as pesquisas etnográficas, o uso das mídias contemporâneas, o símbolo na comunicação, o design estratégico e a inspiração das marcas generosas estão no caminho da gestão inovadora, eficiente e responsável das organizações contemporâneas. E estes foram alguns dos temas desenvolvidos durante o 5º. Congresso Internacional de Comunicação com o Mercado/Cincom, organizado pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas/FGV-EAESP, com realização pelo Centro de Estudos de Comunicação com o Mercado/Cenpro, nos dias 10 e 11 de setembro de 2008 no Auditório principal da instituição na capital paulista, reunindo mais de 80 executivos.

Comunicação e entretenimento, concretizados por meio do marketing da experiência, são um exercício de identidade. Num mundo cada vez mais globalizado e com sutis diferenças entre os produtos e marcas, fica evidente a importância de trabalhar a idoneidade. Daí que a transparência passa a ser característica de cenário, e não uma escolha ou uma vantagem competitiva. “Não é sustentável contar com controle de bastidor para dar andamento a estratégias. A relevância da marca sempre foi verdade, mas não era importante para as empresas até há bem pouco tempo atrás”, revela Ricardo Guimarães, da Thymus Branding, consultoria que tem 100 por cento da equipe integrada por planejadores.

Ele destaca que marca é ativo estratégico cada vez maior nas empresas, muito além do que está registrado no balanço escrito, porque agrega o talento dos funcionários, as relações com os públicos, a cultura organizacional, o nome e a identidade visual. O valor do Google, exemplifica, cresceu em sete vezes o valor do balanço, por questão de reputação. E completa: “é uma dinâmica de relacionamento que transcende os ativos tangíveis e alcança os intangíveis. É o que se chama Brand Equity, como uma força alavancadora de negócios da marca dentro de seus mercados”. O Branding seria uma abordagem de gestão que busca aumentar a percepção de valor junto aos públicos de interesse. Guimarães aponta a ascendência da marca corporativa ao lado dos produtos para significar propriedade, responsabilidade e idoneidade.

Em resumo, os indivíduos são quem têm valores, e o mundo da empresa é composto por conflito de interesses. A gestão eficiente de relações depende da qualidade de vínculos estabelecidos. Então, o consultor sugere entender a empresa como um sistema vivo e integrante de um ecossistema complexo. O mundo do significado (arte), do prazer (entretenimento) e da solução (comércio) estão por agora misturados, e se utiliza a estética, a expressão artística para demonstrar intenções, pontos-de-vista sobre o mundo, ética de quem se comunica. A proposta é emergir uma nova linguagem de marca em que a proposição de experiência é a essência. “O entretenimento está nessa fronteira entre trazer significado e entregar uma solução”, conceitua.

Esta experiência vem do conjunto de atividades e interfaces – ponto-de-venda, web, relações públicas, patrocínio, marketing direto, promoção, eventos, boca-a-boca, SAC e o trabalho, as parcerias e o produto em si -, tudo com o mesmo DNA, afinal os papéis das pessoas também se fundem. O indivíduo se enpodera, com todo seu potencial de emoção, e associar-se a ele, articulando sentidos, é a forma de alcançar legitimidade e consistência. Guimarães diz que romper com os processos e instrumentos convencionais de comunicação passa a ser o grande desafio. Seria a diferença de uma geração de enxandristas, em que há um cenário previsível com comportamentos acordados, para uma geração da mentalidade dos vídeo-gamers, que não se incomodam com o ambiente inusitado e desconhecido do virtual, baseado na incompletude das definições, na complexidade e na exigência de articulação de raciocínio. “Isto tem a ver com a maneira como fomos educados”, alerta.

FUTURO – Marcas são um núcleo vivo de significados que precisam convergir num sentido de entendimento. Pelo caráter dinâmico da questão e diante da emergência de uma geração muito mais crítica e focada em temas como sustentabilidade e avaliação das atitudes passadas de pessoas, empresas e seus produtos para sua atual condição de vida, vê-se o desafio das marcas. “O que uma marca, que antes nos tenha fascinado, fala é ouvido com uma abertura muito maior. Este é o ponto”, indica o filósofo Gustavo Pinto, da consultoria de branding Alexandria. Ele falou sobre “O futuro pertence às marcas generosas”.

Uma pessoa considerada mesquinha estaria centrada somente em seus próprios interesses. Uma pessoa generosa é vista como a que mostra, além dos seus interesses, um foco coletivo de interação. Com as empresas, seria a mesma coisa. Para ele, “ninguém resiste à generosidade. Precisamos estender o olhar para além, não em detrimento de interesses, mas numa ampliação porque o mundo hoje age organicamente”. Daí que Pinto traz a noção do trinômio beleza, bondade e verdade, como pilar de uma prática de mercado responsável, dado que o marketing trata com assuntos muito delicados “que determinam o que haverá depois de nós”. O normal, segundo o consultor, é haver um fascínio tão grande com o belo e um esquecimento da verdade nas proposições e ofertas. A fórmula envolve encontrar o que é confiável (verdadeiro), admirável (belo) e irresistível (bondoso), recriando-se a cada contexto para resgatar valores no desafio de ser perene. “Existe mais que produto no produto, existe uma história de relacionamentos baseada em valores. Ainda assim, marcas generosas, como os homens, são falíveis, só que não deixam de perseguir sua estrela-guia”, finaliza. O resumo de outras atividades do encontro é tratado em texto complementar.

* Texto especial para o Oras Blog!, com cobertura do RP Rodrigo Cogo – Conrerp SP/PR 3674 -
Gerenciador do portal Mundo das Relações Públicas

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Propaganda responsável na ESPM

Acontece dia 19/09, a mostra ACT responsible – advertising community together, uma realização da ESPM Social.
A mostra trará 84 peças publicitárias de todo o mundo, entre as quais 13 brasileiras, e tem o objetivo de dar exemplos de como profissionais da indústria da propaganda usam seu talento para transmitir e incentivar atitudes conscientes em toda a população.
A mostra acontece até 25 de setembro, das 9:00 às 21:00.
Mais informações pelo site da ESPM

* Fonte Portal da Propaganda

A excelência Disney em curso para você

Você pode ter acesso a excelência Disney, dia 25/09, é quando ocorre o workshop oficial A Chave da Excelência Disney.
Pela primeira vez o Brasil saberá os segredos da Disney com relação a liderança, gestão, serviços e lealdade.
O evento acontecerá em Porto Alegre-RS, no Centro de Eventos Plaza São Rafael.

* Dica do blog Pró RP

Endomarketing: Prioridades empresariais através do estratégico alinhamento interno

Acontece dia 26 de setembro, o curso na ABERJE: "Endomarketing: Prioridades empresariais através do estratégico alinhamento interno", no Rio de Janeiro.
Para maiores informações acesse o site

* Fonte: Dica de Milene Rodrigues, via grupo MetRóPole

Criatividade e cultura gerando futuros desejáveis

Acontece dias 22 e 23/09, o workshop: “Criatividade e cultura gerando futuros desejáveis”, no Senac São Paulo, no Auditório Senac Consolação, Rua Doutor Vilanova.
O evento tem o objetivo de integrar e potencializar o conhecimento e diferencial das várias áreas abraçadas pela Economia Criativa.
O programa é:
22 de setembro - tarde
  • · Sérgio Xavier – SX Brasil, Instituto Intercidadania, Brasil.
  • · Anamaria Schindler – Superintendente Instituto Arapyau, Brasil.
  • · Jordi Pardo - Laboratório de Cultura, Barcelona Media, Espanha.
  • · Ruy Cezar Silva – Mercado Cultural e Via Magia, Brasil.
  • · Silvina Martinez – Proyecto Create UNESCO, Argentina.
  • · Fernando Rosseti – Secretário Geral,GIFE, Grupo de Institutos, Fundações e Empresas, Brasil.
22 de setembro - noite
  • · Rodrigo Loures- Presidente Nutrimental e Federação das Indústria do Paraná
  • · Lala Deheinzelin - Enthusiasmo Cultural
  • · Graça Cabral – Presidente Instituto Nacional de Moda e Design, Brasil.
  • · Francisco Simplício- Coordenador Programa de Economia Criativa, Unidade de Cooperação Sul - Sul, PNUD/ONU, Estados Unidos

23 de setembro - tarde
  • · Ana Tomé – Agência Espanhola de Coopera’vcão Internacional
  • · George Yúdice – Coordenador Latin American Studies, University of Miami, Estados Unidos.
  • · Wellington Nogueira - Doutores da Alegria, Brasil.
  • · Célio Turino –Secretário de Programas e Projetos Culturais, MinC, Brasil.
  • · Angel Mestres, Presidente, Transit Proyectes, Espanha (a confirmar)
  • · Matias Loizaga – Diretor, Portal Tublip, Argentina
  • · Ronaldo Lemos – Centro de Tecnologia e Sociedade da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas, Brasil.
23 de setembro - noite
  • · Niede Guidón – Presidente da Fundação do Homem Americano, Parque Nacional da Serra do Capivari, Brasil
  • · Maria Arlete Gonçalves, Diretora Instituto Oi Futuros, Brasil
  • · Hector de Benedictis- Coordenador Districto Cultural Rosário, Argentina Coletivo YProductions, Espanha
Apoio: Agência Espanhola de Cooperação Internacional e Fundação Ford
Parceria: Instituto Intercidadania

* Fonte: Dica de Rodrigo Cogo - Via Mundo RP

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Gestão de inovação

Dia 02 de outubro, será lançado o curso Gestão de Inovação, pelo Centro de Inovação e Criatividade ESPM, em São Paulo.
O programa abordará os principais conceitos relacionados à inovação, especialmente no planejamento estratégico do negócio e nas operações.
Informações pelo tel.: (11) 5085-4682 ou site

* Fonte PropMark

13 Congresso Brasileiro de Embalagem

Acontece dias 24 e 25/09, o 13º Congresso Brasileiro de Embalagem 2008, no Centro Fecomércio de Eventos, em São Paulo.
O evento é uma realização da Abre (Associação Brasileira de Embalagem) e traz o tema “Embalagem – Até onde vai a imaginação”. A direção do congresso pretende se concentrar na criatividade, sustentabilidade, tendências e consumo.
Serão apresentadas as perspectivas do setor, por meio da visão de renomados profissionais, que vêm pela primeira vez ao Brasil para falar e também abordarão assuntos primordiais para as empresas: sustentabilidade, inovação e ganho de market share, sempre com foco nas necessidades e desejos do consumidor. Como os assuntos a seguir:
  • “O imprevisível futuro da embalagem”;
  • “O case da sustentabilidade para Unilever”;
  • “O crescimento da indústria de embalagem na China”;
  • “Panorama do mercado de bebidas não-alcoólicas”;
  • “Tendências e desenvolvimento para produtos de limpeza, numa perspectiva global”.

* Fonte PropMark

Curso básico de mídia

Acontece de 22 a 29/09, o II Curso Básico de Mídia, uma realização do Grupo de Mídia de São Paulo.
Serão palestrantes:

  • Ângelo Franzão Neto (presidente do Grupo de Mídia/McCann);
  • Ana Guedes (Lowe);
  • Eugênio Neto (AlmapBBDO);
  • Cláudio Barres (Eugênio) e Igor Pulga (IDID/TBWA).


O conteúdo programático abordará temas como a evolução da atividade de mídia, seu desenvolvimento técnico e sua importância no processo de comunicação.
Informações e inscriçõe: tel.: (11) 3846-1203 ou pelo email: anete@gm.org.br

domingo, 14 de setembro de 2008

You too!

Pessoal, fui convidada pela Tribuna Impressa para blogar no portal 2.0 do jornal.
Mas não quis migrar esse espaço, que é me é tão querido, então, criei um novo blog, o You, too!.
Ali também falarei sobre a web 2.0, os novos canais de comunicação. Mas eu creio que será em uma atuação mais regional, então tentarei evangelizar os leitores do jornal sobre o assunto.

sábado, 13 de setembro de 2008

Como integrar mercadologia com etnografia

* Rodrigo Cogo

As estratégias mercadológicas e a intersecção com os estudos etnográficos foi o tema da segunda parte de treinamento organizado pelo Comitê de Pesquisa da Associação Brasileira de Anunciantes no dia 28 de agosto de 2008 em sua sede em São Paulo/SP. As experiências do contratante Nestlé e suas aplicações reais de dados coletados no processo e ainda do Ibope Inteligência mostraram a efetividade da aproximação.

É preciso captar o rotineiro e o imponderável, não só o excepcional, sobremaneira porque algumas ações estão automatizadas e nem conseguem ser identificadas ou verbalizadas pelas pessoas. Com esta perspectiva, a diretora executiva de Atendimento e Planejamento do Ibope Inteligência, Laure Castelnau, falou do Círculo Etnográfico, este movimento de entrar na vida de alguém, tornar-se invisível e não ter envolvimento exagerado para captar detalhes e sensações relevantes que respondam aos objetivos da pesquisa.

Ela comenta que há uma intensa preparação do time observador com definição de papéis, postura ética e limites antes de ir ao campo para entrevista, observações e registros. Durante o processo, após cada visita, ela indica fazer uma pré-análise com troca de experiências, o que embasa o workshop final. Normalmente, não há identificação do contratante e a pontualidade é um ponto crucial, com pesquisadores vestidos com roupas adequadas ao perfil do estudado. É conveniente ter uma abordagem aproximativa com a pessoa, minimizando ansiedades e distanciamentos para dar maior fluidez ao processo. O sistema, por vezes, envolve mais de um pesquisador, podendo ser um especialista e um representante do cliente. O acompanhante ajuda a cobrir pontos esquecidos, colaborar com ganchos e controlar o tempo, afora fazer fotografias e até filmagens, além de registros escritos. São anotadas frases do entrevistado, dúvidas, pensamentos e análise de ambiente e clima, seguindo a trilogia “o que viu, ouviu e percebeu”.

Com as anotações, aplica-se uma codificação como feita sobre as transcrições da pesquisa qualitativa de grupos, selecionando frases e percepções semelhantes e/ou inusitadas. Na análise, os resultados não são lineares, mas subsidiam inovações e insights e definem padrões e tendências. De toda maneira, Laure indica que a subjetividade esteja presente, porque é um instrumento do pesquisador, em quem se deve de fato confiar. Tudo é consolidado num relatório com participação de todos os agentes. “É preciso agregar aprendizado à vivência, e o workshop final precisa ter foco”, finaliza.

PRÁTICA - Como proposta de crescer agressivamente no mercado de baixa renda nos próximos cinco anos, aprofundando conhecimento e entendimento deste público para subsidiar diretrizes estratégicas, a Nestlé escolheu a etnografia. A intenção era entender os valores, sonhos e expectativas de vida das pessoas, não focando em categorias de produto. Renata Ribeiro, gerente Consumer Intelligence da empresa, explicou como se deu à ida ao campo de 42 executivos-pesquisadores, distribuídos em quatro cidades, com acompanhamento de pessoas por dois dias.

A empresa visualizou oportunidades para valorizar a dona-de-casa como centro da família e como mulher, ajudando no planejamento orçamentário e buscando caminhos para facilitar acesso aos produtos da marca. Com a observação, detectaram a importância de mostrar de maneira didática o rendimento dos produtos e de agregar valores nutricionais. Surgiram daí iniciativas como aproveitar sobras, oferecer embalagens familiares, associar-se com cosméticos como brinde, montar uma cesta diversificada mais acessível, ter embalagens funcionais e reutilizáveis ou que funcionem como refil e utensílios ou até brinquedos. O sistema de distribuição passou a incluir o Porta-a-Porta, pessoas da própria comunidade que comercializam os produtos na sua vizinhança e geram experimentações e boca-a-boca, e ainda caminhões que são lojas exclusivas com toda a linha. “Foram ações, envolvendo toda a empresa e não só o marketing, que surgiram da etnografia”, destaca Renata. A etnografia ajudou a gerar hipóteses para investigação mais profunda sobre novas abordagens ou conhecimentos pré-existentes, sensibilizando a equipe para olhares complementares.

* Texto especial para o Oras Blog!, com cobertura do RP Rodrigo Cogo – Conrerp SP/PR 3674 -
Gerenciador do portal Mundo das Relações Públicas

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Manifesto do marketing 2.0

Li sobre o manifesto no Comgurus, vocês sabiam que meu querido comguru Emílio Cerri, participou na campanha do famoso jingle "quero ver você não chorar, nem olhar para trás, nem se arrepender do que faz.. "? Como disse a ele, Emílio é um anuário vivo de propaganda.
Mas vamos às teses do manifesto:

1. Você não me mentirá, não me enganará. Não à publicidade enganosa!

2. Sou eu que consumo seu produto e portanto quem mais entende dele. Peça a minha opinião!

3. Você sempre pedirá permissão antes de colher meus dados.

4. Você sempre pedirá permissão antes de enviar-me qualquer informação, especialmente ao meu celular. Adeus ao spam e à publicidade não desejada e intrusiva.

5. Gosto de diversão. Portanto, divirta-me!

6. O humor é o sexo do cérebro. Faça-me rir!

7. Surpreenda-me!

8. Não às letras minúsculas e aos rótulos que não conseguimos ler.

9. Não briguem entre vocês. Prefiro suas alianças do que as suas rinhas.

10. Não tente ser o que você não é.

11. Se você quer que eu compre algo, tenho que enteder o que é. Por que você não fala no meu idioma?

12. Sei decidir por mim mesmo, obrigado. Não preciso que você me diga o que está na moda e o que tenho que gostar.

13. O sexo vende, mas você não precisa colocá-lo em todas as suas campanhas.

14. Eu decido o que é viral e a quem quero enviar.

15. Não me interrompa quando estou me divertindo para tentar me vender alguma coisa.

16. Não interrompa o meu programa favorito para tentar me vender alguma coisa.

17. Quando visito um site, vou ali pelo seu conteúdo, não por seus banners.

18. Não esconda com banners e popups o que quero ler!

19. Faz tempo que descobri que o mais caro não é necessariamente o melhor.

20. Sempre confiarei mais no que for dito por alguém de verdade do que uma celebridade que nunca encontrei pessoalmente.

21. Quanto chamo você pelo telefone, quero que me resolva um problema, não falar com três operadoras diferentes.

22. Gosto que me chamem pelo meu nome.

23. Nunca se esqueça que ao entrar em sua loja um ser humano não é apenas olhos e ouvidos.

24. Quanto entro em sua loja, espero que você me trate como se fosse um convidado à sua casa.

Msn TV

E a Microsoft não para de inventar. Talvez o problema no msn esses dias tenha sido para ajustar a novidade que o msn Live traz para nós, internautas.
Agora você pode compartilhar videos com seus amigos do msn. Escolhe um deles e vai em ferramentas (onde tem o ícone de filme e música) ali tem o caminho para chamar seu amigo para ver música, video de humor, notícias, etc.. o bacana é que dá para você compartihar o controle remoto.
Eu testei com um amigo e gostei.

10 mandamentos do pesquisador Etnográfico

1. Seja primeiramente um observador

2. Respeite o contexto da observação

3. Seja objetivo e sem pré-conceito

4. Respeite seu objeto observado

5. Respeite o movimento do ambiente de sua observação

6. Tudo é relevante como informação

7. Quanto mais aberto o seu “approach”, melhor

8. Investigue sem confrontar

9. Não mude a rotina do respondente

10. Registre sempre tudo
Hy Mariampolsky

* Dica de Rodrigo Cogo

O mercado e estudos etnográficos


* Rodrigo Cogo
A tentativa de entendimento profundo do comportamento do consumidor por empresas, consultorias e institutos de análise tem passado pelos estudos etnográficos. Ainda que um recurso existente há décadas, mais do que nunca todos se voltam para a potencialidade desta ferramenta qualitativa. Foi isto que atraiu cerca de 30 profissionais de Marketing e Comunicação, no dia 28 de agosto de 2008, para treinamento na sede da Associação Brasileira de Anunciantes (http://www.aba.com.br/) em São Paulo/SP.
Para a professora Ione de Almeida, algumas megatendências explicam a ênfase na procura pela área. A proliferação das marcas, o declínio da lealdade do consumidor, a globalização e novos níveis de competitividade e ainda a exigência dos consumidores por atenção e serviços agregados fazem parte desta nova realidade. Daí que a necessidade é entender o consumidor dentro de seu contexto, entender o consumidor “além da sua fala”, que revela valores e crenças, mas também a partir do que ele faz. “E o exercício de observar é a base da pesquisa e da etnografia, sem preconceitos e rotulagens”, destaca.
Basicamente, a etnografia é uma especialidade da antropologia que tem por objetivo o estudo e descrição dos povos. Baseia-se no contato inter-subjetivo entre o estudioso e seu objeto de análise. A etnografia permite uma visão mais holística do consumidor, observando-o em ambiente “natural” e decodificando as intenções sob o prisma da afirmação do indivíduo na sociedade. Ione comenta que há uma confusão significativa na demanda das empresas frente ao tipo de técnica de pesquisa para cada necessidade de tomada de decisão, e cabe ao instituto e ao pesquisador posicionarem-se e direcionarem a metodologia com seriedade.
Com experiência de 20 anos em pesquisa numa multinacional de alimentos, ela constata que há hoje uma apologia total aos estudos etnográficos e um certo descaso com outras técnicas qualitativas convencionais, o que é contraproducente em relação à idéia de complementaridade dos instrumentos. A Discussão em Grupo dá maior controle sobre as análises e discursos, obtendo-se uma opinião coletiva com ênfase no conteúdo a partir de um ambiente “artificial”, numa tendência ao socialmente aceito. Já a Etnografia busca a opinião individual a partir de um ambiente “natural”, com ênfase na observação da ação do entrevistado, não somente em sua verbalização, e buscando a inconsciência dos atos cotidianos. Enquanto a DG está centrada na verbalização (incluindo expressões não-verbais) através de grupos e entrevistas individuais em profundidade, com discussões e técnicas projetivas, a etnografia é a observação pura do comportamento, compreendendo contextos e a espontaneidade, através de técnicas como comprador misterioso, compra acompanhada e visitas ao consumidor. A professora enfatiza que há uma diferença entre o “falar” e o “agir” e cada técnica permite um conhecimento, já que o discurso captado nas DGs tende a remeter ao aspiracional, que também é relevante, mas difere da ação, da compra. “Um complementa o outro, não invalida. O que se vê às vezes na mídia é uma guerra, que não existe”, completa.
É exigido do pesquisador a capacidade de decodificar alguns aspectos relevantes da observação, como a cultura, a linguagem, o contexto físico-situacional e o comportamento. Com base nestes dados, pode-se ter insights para novos produtos, extensão de linha, comunicação, clima organizacional, experiências no varejo e usability design – manuseio de sites e celulares. Pode ser feito num espaço público (supermercado, aeroporto, lojas) ou privado (lares, escritórios). Em geral, são observados processos automatizados, não conscientes, numa avaliação minuciosa de rituais e rotinas diárias. ...

* Texto parcial e especial para o Oras Blog!, com cobertura do RP Rodrigo Cogo – Conrerp SP/PR 3674 - Gerenciador do portal Mundo das Relações Públicas
O texto todo estará disponível a partir do dia 17/09

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Ação de impacto


A agência Saatchi & Saatchi Nova York*, criou essa campanha de impacto para o cliente Glide Dental Floss.
Existem várias mensagens semióticas na ação. Sem contar o humor inteligente.

* Meu filho, chamou atenção e acertei a grafia de Nova York... rs E estava "aportuguesado, Gui.

Chat sobre RP 2.0 e reputação digital

A agência Fundamento vai realizar dia 16/09, as 10h00, um chat sobre o assunto com a participação de Carolina Terra, responsável pela comunicação do site Mercado Livre e autora do livro Blogs corporativos: modismo ou tendência?.
Outra presença confirmada no chat é a de Romeo Deon Busarello, professor da ESPM e diretor de Marketing da Tecnisa.
Para participar é necessário se cadastrar no site da Fundamento ou pelo telefone (11) 5095-3871.

* Dica de Kátia, através da Comunidade Relações Públicas, do orkut.

Fórum ESPM de Gestão de Contatos

Acontece hoje, 11/9, das 13h30 às 15h30, o Fórum ESPM de Gestão de Contatos. O objetivo do evento é discutir o papel da área de gestão de contatos com a marca, a mídia, frente às espectativas e exigências do atual ambiente multimidiático e interativo.
Palestrantes:
  • ULISSES ZAMBONI (sócio-diretor de planejamento da SantaClaraNitro e professor da Miami Ad School),
  • MARCO BIBIANO (Google)
  • RICARDO CAVALINI (consultor especializado em mídias, ex-diretor de mídia da F/Nazca Saatchi & Saatchi e professor da ABEMD)
Inscrições com Patrícia: pakamine@espm.br ou com a Claudinéia: claudineia@espm.br
Local: Auditório Renato Castelo Branco - ESPM - Campus Prof. Francisco Gracioso

* Fonte ESPM

Café com RP

Os colegas RP Baianos se unem para discutir RP e criar um network. Participe, vá conhecer colegas de profissão e quem sabe unir-se para ações regionais.

Serviço:
Café com R e P - Encontro de profissionais de Relações Públicas da Bahia.
Data: 17 de Setembro, quarta-feira, das 19 às 22 horas.
Local: Café Machiavelli – Pirâmide do Saber - Rua João Gomes, 249 - Rio Vermelho.

Maiores informações com Shade Andréa. – cafecomrep@gmail.com - (71) 9143.5033
Gabriel Falcetta – (71) 8738.6615
Viviane Keller – (71) 8836.1035

* Dica de Rodrigo Cogo, via Mundo RP

Prêmio Usp de comunicação corporativa

Você gostaria de assistir às apresentações das campanhas semifinalistas do Prêmio USP de Comunicação Corporativa 2008?
O evento é organizado pela Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, e você tem até o dia 16 deste mês para se inscrever através do e-mail: limc@eca.usp.br.
Cada empresa fará uma apresentação de sua campanha de comunicação, relatando o planejamento, a execução e os resultados obtidos. A mensagem com pedido de inscrição para a apresentação deve conter nome, empresa, cargo e telefone da pessoa. Se o interessado for aluno, deve informar o curso e a instituição de ensino.
O evento é gratuito e aberto ao público em geral. A ECA fica na Av. Prof. Lúcio Martins Rodrigues, 443, Cidade Universitária, São Paulo. A cerimônia ocorrerá dia 17 de setembro, às 13 horas, na própria ECA.
Iinformações: (11) 3091-4314 ou no site

* Dica de Rodrigo Cogo, via Mundo RP

Gestão de Patrocínio de Entidades Esportivas

Acontece de 23 a 25/09, o seminário Gestão de Patrocínio de Entidades Esportivas, com João Paulo de Jesus Lopes, professor, membro do Conselho Deliberativo e diretor de futebol profissional do São Paulo Futebol Clube.
O evento é uma realização do Núcleo de Estudos do Esporte da ESPM e tem o objetivo de abordar a gestão de patrocínio como produto principal de marketing esportivo, sua evolução histórica e importância no contexto nacional e internacional à sua modelação, apresentação, ativação, administração e avaliação de retorno.
As inscrições podem ser feitas até 19 de setembro pelo site. Mais informações pelo (11) 5081-8225.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

LHC e a experiência do Big Bang

Para o grande assunto do dia: eu sobrevivi.
:D


Em terra de analfabeto, quem tem papel e caneta é rei!
Fernanda Miranda em email para mim.

2ª Conferência sobre Canais de Comunicação Interna

Acontece dias 23 e 24, a 2ª Conferência sobre Canais de Comunicação Interna, no Transamérica 21st Century, em São Paulo.
As palestras são uma realização da IBC Brasil e trazem grandes empresas como:
  • Braskem,
  • Itaú,
  • HSBC,
  • Kellog Brasil,
  • Melhoramentos,
  • Nivea,
  • TV Globo
  • Siemens
Além das palestras, haverá dois workshops sobre ferramentas para mensurar o ROI e Canais Interativos de Comunicação.
Informações pelo tel.: (11) 3017-6808 ou pelo email: ibc@ibcbrasil.com.br

* Fonte Propmark

Café Intercom/Saraiva

Acontece na próxima quinta, dia 11/09, mais uma edição do Café Intercom/Saraiva, como o tema Comunicação e práticas de consumo a partir da ótica das pesquisas e de exemplos de sucesso, no espaço Mário de Andrade, da Saraiva.
O evento é uma realização da Saraiva Mega Store, do Shopping Paulista e da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) e terá o debate conduzido por Maria Aparecida Baccega, doutora e professora livre-docente de comunicação da ECA-USP.
O evento será seguido pelo lançamento dos livros Comunicação e culturas do consumo (Editora Atlas), organizado pela profissional, e Comunicação e práticas de consumo (Editora Saraiva), organizado por Clóvis de Barros Filho e Gisela Castro.

* Fonte Portal da Propaganda

1ª edição brasileira do Crosstalent

Acontece dia 19/09, a 1ª edição brasileira do Crosstalent, na Escola de Design da Unisinos, no Rio Grande do Sul.
O evento é uma realização da Agadi (Associação Gaúcha das Agências Digitais) e é criado e organizado na Espanha pela comunidade Inusual, em parceria com a Associação de Diretores de Arte e Designers Gráficos da Espanha,.
O Crosstalent aborda temas relacionados à comunicação digital, contará com a presença de profissionais das áreas de criação interativa e de negócios, como Michel Lent (10 Minutos) e Gustavo Mini (Escala), além de acadêmicos.
Mais informações pelo (51) 3061-8774.

* Fonte Portal da Propaganda