quinta-feira, 23 de abril de 2009

Redes sociais registram ação e memória das organizações


* Rodrigo Cogo

As mídias sociais redefiniram as relações das empresas com os consumidores. Com o advento das redes sociais e da mídia gerada pelo internauta, a comunicação boca-a-boca – até então um fenômeno importante, mas invisível e de difícil controle – se torna mais visível, pode influenciar um universo maior de pessoas e se tornar uma medida importante, tanto qualitativa como quantitativa do sucesso de um produto, serviço ou campanha. Ela geralmente ocorre no pós-venda, quando o consumidor fala sobre sua experiência com o produto ou serviço, mas também precede compras futuras. Naturalmente, que estas conversações atingem também a reputação das organizações, o que aumenta a relevância de um constante monitoramento. Esta foi a base das discussões do E.Life Day, da consultoria de Inteligência de mercado E.Life, realizado no dia 9 de abril de 2009 no Hotel Mercure em São Paulo/SP, reunindo cerca de 30 profissionais.

Rodrigo traz no artigo, as apresentações de:
Alessandro Lima, diretor da Elife, com atuação no Brasil, Portugal, Chile e Argentina - rememora o primeiro trabalho em 2006 para O Boticário, explicando que é preciso entender a mecânica do buzz potencializado pela internet. Através das redes sociais, há a possibilidade de sistematização, registro e memória do boca-a-boca, sem barreiras de espaço e tempo.

... foi o Buzz Monitor, software que gera uma nuvem de termos mais citados em conexão à marca, que através de um mapa são divididos em grupos – concorrentes, produtos, experiências de compra e atributos de marca – o que permite visualizar as associações feitas e as abordagens positivas e negativas.

Priscilla Cortezze, gerente de Relações Públicas e Comunicação Corporativa da Microsoft Brasil - falou sobre o relacionamento na era 2.0 através das experiências da multinacional com as redes sociais. No país, o trabalho iniciou formalmente em 2007, com a detectação dos formadores de opinião dos novos espaços e com a realização de um encontro de lançamento do Windows Vista exclusivo para blogueiros.
... O acompanhamento das interações permitiu à empresa detectar, entre os “top blogueiros” e os “top blogueiros jornalistas”, que os comentários negativos têm repercussão três vezes superior a outro tipo de abordagem. Ela comenta que os blogueiros tendem a uma percepção mais pessoal e genérica, e os jornalistas são mais centrados no fato e na entrevista com diretores.

* Texto parcial do RP Rodrigo Cogo – Conrerp SP/PR 3674 - Gerenciador do portal Mundo das Relações Públicas. O texto todo estará disponível no portal, a partir da semana que vem

Um comentário:

Ranieri Marinho de Souza disse...

Ótima iniciativa

Abraços,
Ranieri Marinho de Souza
Segurança da Informação

http://blog.segr.com.br/