terça-feira, 27 de janeiro de 2009

RP 2.0: Você está preparado?

Profissionais de RP e jornalistas que trabalham em Assessorias de imprensa e empresas de comunicação, já tem debatido há algum tempo a questão das RPs 2.0.

Mas você que é aluno ou profissional de RP está preparado para oferecer conhecimentos nesse setor?

O Edu Vasques, da Pérolas das Assessorias, juntou-se a um grupo de profissionais e montou o RP Digital, um grupo de discussão do assunto. Edu, mais Thiane Loureiro da Edelman e Mario Soma da Pólvora, estiveram no Campus Party, em um painel que discutia exatamente esse assunto: RP 2.0.

A conclusão que alguns deles chegaram é que sabe-se muito pouco sobre o assunto, tanto o mercado quanto alguns profissionais. Já minha impressão pessoal é que a nossa profissão não está acompanhando o debate e poucos estão por dentro e tem condições de prestar assessoria em RP 2.0.

Mas me corrijam se eu estiver errada e adoraria estar. O que você pensa sobre isso?

Para ler, o que os blogs Pérolas da Assessoria e Pólvora, escreveram sobre o painel no Campus Party, clique no link de cada um deles.

2 comentários:

Pedro Souza Pinto disse...

Pra ser direto: eu acho que estamos atrasados! Tem algumas agências oferecendo o serviço de marketing em mídias sociais, e tem outras fazendo besteiras bastante questionáveis (como aqueles astroturfings que já comentamos no Orkut há um tempo) quando podiam estar fazendo um trabalho de muito melhor retorno. O campo é relativamente novo, mas vejo em blogs dos EUA esse assunto muito mais avançado - e certamente o que nos diferencia neste caso não é questão de verba, é algo mais cultural mesmo.
Achei interessante todo o rebuliço no Twitter sobre o Campus Party, tanta gente falando do assunto, mas entre RPs pouco se falou sobre a palestra e sobre o assunto. Será que falta é interesse nosso, mesmo?

Mauro Segura disse...

Marcia. Você está certa sim. Acho que existe um pouco de tudo. Os jornalistas nos veículos tradicionais não está demandando essa tal de RP 2.0, eles gostam de trabalhar no modelo antigo mesmo. Acho que as assessorias nas empresas pouco se arriscam, pois acham que time está ganhando não se mexe (tenho dúvidas se estão ganhando). Acho que existem agências despreparadas e com poucas credenciais no assunto, isso acaba gerando mais barulho do que casos práticos reais e efetivos. A mistura disso tudo é um desconhecimento e falta de credibilidade muito grande. Acho que ainda temos uma longa estrada para percorrer. Enquanto isso vamos viver de uma ou outra experiência bem sucedida no mercado, mas nada que mude dramaticamente o velho método de fazer RP. Eu escrevi um post sobre isso no final do ano passado no meu blog. Abcs. Eis o link... http://aquintaonda.blogspot.com/2008/12/rp-20-uma-experiencia-de-jornalismo.html